Downloads Emprego Localização
 
El navegador no flash de soporta
O Problema
Os resíduos urbanos que não são recolhidos de forma selectiva na origem, ou seja, aqueles que se depositam num contentor de lixo tradicional, formam uma massa muito heterogénea que, geralmente, se identifica como Resíduo Urbano.

Actualmente, a fracção “Um Todo” representa praticamente 90% dos resíduos que são gerados no nosso país. O seu tratamento é canalizado principalmente para três vias distintas:
 
A - Fabricas de tratamento Mecânico-Biológico, conhecidas em alguns locais como Ecoparques.
B   -   Incineradoras.
C  -   Aterros.
 

O modelo Mecânico-Biológico combina a classificação manual e mecânica do lixo para separar as fracções inertes, tais como o metal, o plástico ou o vidro, da fracção orgânica. Esta fracção orgânica é empregue posteriormente para a produção de Biogás e compostos, através da utilização de técnicas de biometanização e compostagem, respectivamente.

Actualmente, as fábricas que recorrem ao modelo Mecânico-Biológico produzem uma fracção de rejeitados que oscilam entre 45% e 60% dos resíduos processados. Isto significa que três quartos do resíduo processado voltam a sair da fábrica com destino a um aterro ou a uma incineradora.
No nosso país, a totalidade de resíduos urbanos que se destina aos aterros, quer directa, desde a recolha, quer como consequência dos materiais rejeitados deste tipo de instalações, ultrapassa 72% da totalidade produzida.

A baixa eficiência destas instalações deve-se fundamentalmente ao facto de o resíduo urbano apresentar uma morfologia muito heterogénea, que impede o funcionamento correcto dos sistemas automáticos de separação, trazendo ao mesmo tempo importantes problemas na manutenção.

Em Espanha, o lixo é composto por 50% de matéria orgânica que, no seu processo de decomposição, produz gases, condensados e agentes patogénicos que dificultam as operações de manipulação e selecção de materiais. Em geral, estas instalações contam com ambientes de trabalho pouco agradáveis, dominados pelo mau cheiro.

A Ambiensys concentrou os seus esforços para desenvolver uma solução capaz de transformar os resíduos em subprodutos limpos, que apresentam simultaneamente condições físicas óptimas para a sua posterior manipulação e selecção.


O processo “Higienização Activa” concebido pela Ambiensys leva a cabo este compromisso de forma eficaz, e graças à versatilidade da tecnologia GeiserBox®, é possível fazer chegar esta solução a qualquer local, cumprindo deste modo o “Princípio de proximidade” (Quem suja, limpa!) proposto nas directivas pela União Europeia.

 

 

Avinguda de les Corts Catalanes 13,2D 08173 Sant Cugat del Vallès Barcelona (SPAIN) Tel. +34 93 713 22 34 Fax. +34 93 712 39 92info@ambiensys.esAdvertência jurídica